Amigos e Amigas



Normalmente meus posts são concebidos lentamente, levam meses muitas vezes.
Mas este está sendo escrito no impulso e é bem curtinho.


Sempre fui uma pessoa de poucos amigos. Desde a infância. Pode ser reserva, personalidade, chatice…
Falta de confiança. 
Mas as amizades que tenho são sinceras e honestas.


Das amizades que conservo hoje (de todos os gêneros e orientações) a maioria já está presente na minha vida há mais de 20 anos. Muitas moram em outras cidades, ou até em outro país. Mas são irmãs e irmãos de alma, aquelas que permanecem compartilhando uma existência em todos os sentidos.
Muitas tornaram-se amigas por acaso, quase que acidentalmente. 
Muitas foram amigas constantes, daquelas de ficar horas ao telefone. 
Outras foram amigas distantes, daquelas que, em uma tarde de conversa, sente-se como se estivéssemos juntas uma vida toda.


Somos todos almas solitárias que às vezes nos fazemos companhia.
Obrigada a todas essas pessoas incríveis que me presenteiam, todos os dias, com um outro olhar sobre mim mesma e com uma nova vivência de amizade.