Carta 3

Bom dia, Meu amor,

Te escrevo para contar que minha orquídea finalmente floresceu. Tão guerreira ela, que sobreviveu a todas as intempéries possíveis, desde a mudança de casa até a total falta de cuidado. Já te contei que não sei cuidar de plantas. Na verdade, eu não sei cuidar. Mas tenho me esforçado tanto. Principalmente para cuidar de mim. E de nós. Nem sempre dá certo, é obvio. Mas esse esforço tem garantido a minha (e a nossa) sobrevivência.

Foram dias difíceis depois da sua partida, cheguei a adoecer de saudades. Mas agora estou bem, cuidando. E continuo aqui, te esperando.

Beijo,

M.

Carta 2

Meu Amor,

Acordei chorando e decidi te escrever. É tão fácil te amar e tão difícil viver esse amor. Os dias contados na espera de um futuro que nunca virá. Uma alegria vivida em quartos de hotel, em beijos mensais num colchão muito mole. Uma tristeza que se despede no aeroporto sem saber do dia de amanhã. “O nosso amor a gente inventa”, dissemos. E seguimos encontrando brechas de presença e intimidade. Nos dias bons rimos em conversas digitais, preocupados com a política e com a falta de esperança, mas repletos de afeto. Nos dias ruins nos afastamos em comiseração, animais acuados que lambem a ferida e rejeitam qualquer proximidade.

É tão fácil te amar e tão difícil viver esse amor. Não há espaço para um desejo que ultrapasse o dia de hoje. Não há lugar para a fantasia de uma vida em comum. Eu te peço desculpas pela aspereza do meu coração de pedra. Enquanto penso em tudo o que poderíamos ser, me resigno com tudo o que não somos. Mas saiba que te escrevo com amor, mesmo que você não leia as minhas palavras e não perceba meus anseios. E continuo aqui, te esperando.

Beijos,

M.

Soundhearts

Um novo encontro e, de repente, tudo faz sentido. Minha existência se alinha a todos os passos que me trouxeram aqui. Choro, durante todo o tempo. De tristeza, de alegria, de amor, de fracasso. Que vida é essa? Não há um ponto de retorno. Só me resta seguir em frente. Um abismo me aguarda ansioso. Há tempos não vagueio por aqui. Houve um outro mundo, uma vez. Uma quase possibilidade. Você dança e me abraça em seu movimento. Estou bem. Vai dar tudo certo, amor.

It’s too late

The damage is done

https://www.youtube.com/watch?v=TTAU7lLDZYU

You really messed up this time

https://www.youtube.com/watch?v=CeFayq1DDvI

You used to be alright

https://www.youtube.com/watch?v=JrVKSKQKO1c

My thoughts are misguided and a little naïve

https://www.youtube.com/watch?time_continue=2&v=fpk835d1K7U

You think you drive me crazy

https://www.youtube.com/watch?v=YgdbE-1uEqw

You are all I need

I’m in the middle of your picture

https://www.youtube.com/watch?v=Z9IODJdi3GA

All my lovers were there with me

All my past and futures

https://www.youtube.com/watch?v=3M_Gg1xAHE4

Everything in its right place

https://www.youtube.com/watch?v=sKZN115n6MI

And one day, I’m gonna grow wings

https://www.youtube.com/watch?v=M_wGLZmwZ8o

It’s what keeps me alive

So why does this still hurt?

https://www.youtube.com/watch?v=D2084nQbmvk&ab_channel=Radiohead

The future is inside us

It’s not somewhere else

It’s not somewhere else

It’s not somewhere else

One day at a time

https://www.youtube.com/watch?v=Ti6qhk3tX2s&ab_channel=Radiohead

If you’re frightened

You can be frightened

You can be, it’s okay

https://www.youtube.com/watch?v=pRU-6vaKaf4&ab_channel=Radiohead

And the walls bend, and the walls bend

With your breathing, with your breathing

https://www.youtube.com/watch?v=Ny8EEzaOEMY&ab_channel=smithfalls

Such a pretty house

And such a pretty garden

No alarms and no surprises

https://www.youtube.com/watch?v=u5CVsCnxyXg&ab_channel=Radiohead

I’d be crazy not to follow

Follow where you lead

Your eyes

They turn me

https://www.youtube.com/watch?v=OIdrE5igo-k&ab_channel=avalanchealonso

Are you such a dreamer

https://www.youtube.com/watch?v=11oAXmVdEyQ&ab_channel=Radiohead

Here I’m alive

Everything all of the time

https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=jJ9KYriPbU4&ab_channel=AurelijaSovaite

Breathe

Keep breathing

https://www.youtube.com/watch?v=kK6sjaaK8FY&ab_channel=Slipstream&ab_channel=Slipstream

There’ll be something missing

And now that you found it

It’s gone

https://www.youtube.com/watch?v=BbWBRnDK_AE&ab_channel=XLRecordings

Broken hearts make it rain

https://www.youtube.com/watch?v=-oTw6n-rHJw&ab_channel=MikeMcDonald

Just ‘cause you feel it

Doesn’t mean it’s there

https://www.youtube.com/watch?v=7AQSLozK7aA&ab_channel=Radiohead

There’s an empty space inside my heart

Where the weeds take root

And now I’ll set you free

I’ll set you free

https://www.youtube.com/watch?v=cfOa1a8hYP8&ab_channel=Radiohead

I’m alive

I’ve seen it coming

https://www.youtube.com/watch?v=-GRi3eHXDYc&ab_channel=IIIphaserIII

I won’t get heavy

Don’t get heavy

Keep it light and

Keep it moving

I am doing

No harm

As my world

Comes crashing down

I’m dancing

https://www.youtube.com/watch?v=6hgVihWjK2c&ab_channel=Radiohead

You don’t remember

https://www.youtube.com/watch?v=fHiGbolFFGw&ab_channel=Radiohead

If I could be who you wanted

All the time

https://www.youtube.com/watch?v=n5h0qHwNrHk&ab_channel=Radiohead

Carta 1

Meu Amor,

Ontem recebi uma carta de uma pessoa que nem conheço. Era tão linda e triste que resolvi te escrever. Quero compartilhar contigo toda essa loucura que me habita e te encharcar desse meu desejo.

Estou lendo Marguerite Duras, conhece? Tenho uma admiração misturada com empatia desde O Amante. Pois vivi também essa mãe que é um mar, tendo eu mesma me tornado um oceano. E o rosto devastado? É como me vejo todos os dias. Eu já fui bonita, sabe? Esses meus lábios enrugados que te seduzem já foram firmes, e esses olhos pequenos que te habitam já foram tão verdes. Esse corpo que hoje é só pele e osso. Mas eu já fui, sim, já fui tudo. Hoje sou outra coisa e moro nesse rosto devastado.

Mas eu te escrevo para contar que sonhei contigo. Que nos beijávamos loucamente no meio da rua, na frente dos passantes. E que ríamos e éramos felizes ali, em plena praça, nos amando sem nos importamos com viv’alma. Acordei com nosso gozo. Sinto teu amor todos os dias e me movo nele. Quero que saibas que estou aqui, te esperando.

Beijos,

M.

Costume

Sempre lembro de pedaços de textos. Como aquele do “… a gente se acostuma mas não devia.” Na voz do Abujamra. Pois é, eu me acostumei. A dormir horas de menos. A não colocar tanta comida no prato. A adormecer sozinha sempre no mesmo lado da cama. A passar uma quantidade maior de café. A beber todos os dias. A trabalhar mais do que devia. A não desligar a voz que grita dentro da cabeça. Nunca. A sonhar com aquela vida que não é a minha. Eu me acostumei a desejar menos, a achar que não mereço, a sentir a falta, o vazio. A pensar que não posso, que não devo, que não quero. Quando foi que deixei de querer? Quando foi que me acostumei?

Janela

Da nossa janela você me manda um beijo de bom dia e eu acompanho todos os passos da sua rotina. Nos amamos em segredo, coração pulsando e um desejo em ebulição e espera. Na nossa janela os dias são claros e azuis, ensolarados e floridos como uma eterna primavera. Há poesia e música, cuidado e afeto. Nossa pequena janela nos fornece uma vida única, compartilhada em pequenos gestos e em grandes sentimentos. Mas nossa janela é só uma moldura que nos protege da realidade. Lá fora crianças uniformizadas morrem a caminho da escola. Seguro o choro enquanto te desejo bons sonhos.

Algoritmo

De repente parei de contar os dias e o tempo deixou de ser tão importante. Um dia de cada vez, sobrevivi ao caos, à dor, ao vazio e ao abismo que me chamava pelo nome. Por já ter vivido, parecia que não havia mais vida para mim. Nada que pudesse me surpreender ou aquecer. Hoje olho a barba que cresce em seu rosto e me sinto a quilômetros de distância. Nada daquela vida me pertence mais. Não estou ali, mas também ainda não estou cá. Eu ganhei um “Oi”, uma música, uma poesia e uma visita. Eu ganhei um amor, carrego comigo aonde vou, sem bem saber o que fazer com ele. Mas eu carrego e cuido e alimento. De repente meu silêncio se preencheu de risadas inesperadas e de uma canção às 15:47. Não preciso mais estar só.