Todo o amor que houver nessa vida

 
Passaram-se dez anos daquela noite louca.
O cara mais interessante da noite, com seu casaco adidas e a piada interna “acho que já fiquei com ele”.
Dois bares, muitos, mas muitos drinks. 
“Pois é, sou milica e moro com a Gilce e o Fernando, que é o padrinho do meu filho…”
Só pra avisar, né?
 
“Ah, essa eu tenho que dançar!!!!”
 
O beijo mais longo da história. O primeiro de muitos, longos e maravilhosos.


 
 
 


E agora?

Passou no teste da barraca, da festa com os amigos…
Dia dos namorados, presentinhos surpresas, o chuveiro mais descolado…
Muitas roupas no armário. Briga, as roupas vão embora, sem nem um bilhetinho. E o colchão não cabe no carro.
Volta e vem com o PC. Agora, sim, é pra valer.
Lua de mel, trabalho, festa…
Um  filho pra criar: e os ciúmes? A conquista se faz no todo dia. E a família nasce do amor.
Essa família tão estranha.

Vou pro Rio – Eu não vou.

Voltei – Vamos?
Vamos.
45m² – felizes e furiosos

Mais uma mudança, mais uma casa, mais uma escola.

Mais uma mudança, mais uma casa, outra vida.

Outro filho, “feito em casa”.


Amor, confiança e respeito. Nem sempre nessa ordem e nem sempre todo o dia.

Mas quando importa, quando precisa.
Tem espaço pra cada um e pra todo mundo.
E nada de sexo protocolar.

Ninguém disse que seria fácil, mas ninguém imaginou que o difícil seria tão gostoso.

Porque amar é isso, é dar espaço pra tudo que vem do outro, junto com o que é seu.
“Nós é muita gente”, mas o nosso nós é um universo inteiro.

Agora, estamos assim, 3.650 dias, 8.760 horas, 525.600 minutos depois:

Um Júlio, uma Máira, um Ian, um Tom, uma Mimi, uma Kombi, um terreno, um projeto.

Punk rock, feminismo, escotismo, vegetarianismo, low-fi.


Comemoramos todos os dias a vida incrível que construímos. É boa porque é nossa e porque nela tem espaço pra tudo o que nos é mais importante.


E eu sou tão feliz, mas tão feliz, que ainda fui presenteada com a oportunidade de extravasar meu eu mais “eu” em comemoração às nossas bodas.


 




3 pensamentos sobre “Todo o amor que houver nessa vida

  1. Amigalhes… chorei! Sua história me faz lembrar a minha, talvez a época mais festeira de todas e a mais difícil também, você sabe! Fico imensamente feliz de poder estar com você no show comemorando esses 10 anos de muito amor! E que venham muitos anos mais e muito mais felicidade! Amo vocês!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s