7

Curitiba, sexta-feira, fim de ano, fim de mundo.

Finjo normalidade enquanto as noites são insones, a fome se vai na ansiedade e no estresse de lidar com a vida, a minha e a de todo mundo. Conto os dias na esperança de que passem mais rápido, bem sabendo que a urgência ainda me consome e me assola. Vi sua imagem na praia, Helena, que o mar leve tudo o que não cabe mais e te traga somente amor. Quem sabe um pouco daquela felicidade com a qual sonhamos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s